Skip to content

Novidades do blog.

09/02/2011

Caros leitores, gostaria de agradecer à todos vocês que acompanham o blog e de dizer que em breve postarei mais textos aqui, assim que minha imaginação permitir.
Bom, não sei se vocês notaram, o blog está com uma cara nova, isso graças a ajuda do meu grande amigo Flávio. Flávio, muito obrigado.
Sem mais,
Matheus de Abreu Arruda

Alguma coisa sobre a atualidade

01/02/2011

Sinto falta dos musicos poetas de outras épocas, hoje estou ficando demente por causa das musicas que ouço. O mundo está errado, está apodrecendo aos poucos, definhando à nossa frente. Precisamos de poetas que cantem sobre isso.

Onde estão os nossos Lennons e Dylans, nossas Janis Joplins?

A resposta: Eles não existem … Algo aconteceu e eles se perderam no caminho. Os musicos que cantavam nossos anseios e receios, que nos traziam esperança ou simplismente nos reconfortavam com sua poesia.

No Brasil não há mais cantores como Cazuza ou Renato Russo, que tinham culhões e davam a cara a tapa para cantar esperança e denunciar moléstias sociais… Nem mesmo Chico Buarque, que foi perseguido pelos ditadores em outra “página infeliz da nossa história”, tem se manifestado diante dessa orgia de corrupção que acontece em Brasília.

Outrora o homem lutou, guiado por canções ele se uniu e reinvindicou… Tudo o que vejo hoje é uma passividade repugnante da sociedade.

O povo do Egito deveria ser tomado como exemplo por nós brasileiros e por todos os outros povos que vivem cegos diante de qualquer tipo de exploração. O que falta para esse povo valente, esse que luta no egito, que não se faz de cego, é uma canção de esperança.

Os poetas morreram. Os musicos morreram. Hoje só o que resta são barulhos.
Gostaria de ouvir novamente uma guitarra gentilmente chorar!